sábado, 7 de novembro de 2009

Fado, Futebol e Fátima

3 dias depois (ou algo assim, fico baralhada com os fusos horários) chegamos a Lisboa. E tivémos o bonus de ver logo uma mão-cheia de caras que não víamos há uns meses :) Cada café que se combina é sempre uma alegria porque vamos ver alguém com quem não estamos há algum tempo e de quem temos saudades (vá, e porque também tínhamos saudades do café português). Tentamos escutar todas as novidades para perceber como estão as amizades, as relações, a saúde. e felizmente não há nada de mal a assinalar. Apesar disso o choque foi muito maior a voltar. Saímos do Panamá para Amsterdão, não podíamos ter escolhido ambiente mais citadino. E estava frio. E havia muitas lojas, pessoas "fashion", carros, euros, monumentos, tudo coisas que já não estávamos habituados. Em casa as novidades continuam, apesar de continuar tudo mais ou menos na mesma. Enfim e para resumir é estranho estar de volta, óptimo por todas as coisas que adoramos, e mau por todas as coisas de que detestamos.
A Costa Rica já (!) parece algo distante pela grande diferença que é de cá, mas "seguro de que hemos traído cosas que estará con nosotros siempre".
Fazer voluntariado e/ou viajar assim não é algo que agradaria a toda a gente, nem devia ser assim, felizmente somos todos diferentes, com diferentes objectivos e maneiras de viver. No entanto se alguém me viésse dizer que estava a pensar fazer algo do género iria de certeza apoiar, dizer que há muitas, imensas pessoas a fazer o mesmo, que se ia sentir bem depois de o ter feito, e que a forma como vê as coisas antes de partir não tem nada a ver como as irá ver depois de voltar.
Tempo de responder á pergunta "e agora"? Bem, agora temos estes fantásticos dias para ouvir novidades e combinar cafés. Depois vamos ter de ver se arranjamos emprego. E depois logo se vê.

9 comentários:

nuno brolock disse...

É com agrado que entendo o vosso ponto final...a minha perspectiva diz-me - sim ela fala - diz-me que são apenas reticências...

Rui Francisco "Loia" disse...

Bem vindos à Tuga meus caros!
As minhas sinceras felicitações pela vossa grandeza de espirito.

Daniela, aparece então aqui pela Arrábida, não tem serpentes venenosas mas é nossa!!

Beijinho, Loia.

José Martino disse...

Amigo Helder , como sabes estive em coma, desaparecido dos amigos e colegas de trabalho onde a minha vida terrena estava a ficar curta, é com grande prazer saber que estas de volta a nossa patria, quando vieres ao Porto, tens a minha casa aberta para ti e a daniela, Grandes aventuras tens que contar.
Um abraço
José Martino

Patricia disse...

Olha lá, porque é que a Dani é que empurra o carrinho??? Não percebo...

Helder disse...

Olá Martino, é sempre bom estar de volta... quando estiver pelo norte de portugal seguro que vamos passar pela tua terra e rever as amizades portuenses.
Abraço

Alexandra disse...

Parabéns pela experiência, pela coragem, pela aventura e por este blog que serviu para estarmos a par desse mundo fascinante, do qual eu acredito que só nos levantaram uma pontinha do véu, muito mais ficará para saber. Gostei muito destes meses de blog.
Um BeiJinho muito grande e boa sorte na nova aventura que a vida vos espera aqui em Portugal.

Alexandra Louro

Cláudia L. disse...

http://eventar.blogspot.com/2009/11/eu-penso-logo-existo.html

Margarida disse...

Olá Dany,
Fico feliz por saber-te de volta, longe daqueles bichos arrepiantes...
Espero que a realidade que encontraste não te tenha desmotivado a continuar por cá.
O Litoral Alentejano espera por ti, quando quiseres.
Bjocas dos tios

Cátia disse...

A Daniela, o Berga e o desconhecido... Sim, acredito que o choque tenha sido enorme, mas tudo leva o seu tempo... Espero ter contribuido, da melhor forma, para a vossa readaptação :)