terça-feira, 21 de julho de 2009

Avani


Há pessoas que não são deste mundo. São de mundos em que há fadas, espíritos, forças; de mundos em que a vida só faz sentido se for sentida, experimentada... realmente vivida.
Avani é assim. Conhecemo-la por ter feito voluntariado na Costa Rica, e marcamos um encontro para que nos pudesse falar da sua experiência. No entanto, aquilo que nos disse ultrapassou em muito as nossas expectativas.
Juntamente com a Ana (também voluntária) falou-nos de um país em que mal pousou os pés sentiu uma energia positiva, em que se pode viajar à boleia sem ter medo, em que as pessoas nos abrem as portas de suas casas e nos recebem de braços abertos, em que a fruta tem um sabor diferente, de onde é difícil partir.
Mas falou-nos também de si mesma, e acabou por ser a primeira revelação que tivemos nesta aventura. A sua vida é algo que ultrapassa de longe a nossa compreensão. Tenho dificuldade em descrevê-la. Para uns poderá ser louca, para outros, uma inspiração. Mas se há algo de que ninguém poderá duvidar é da sua simplicidade, honestidade e alegria! Há vidas que dariam excelentes livros, mas a vida de Avani parece ser demasiado extraordinária para caber em folhas de papel. É necessário conhecê-la e ouvir da sua boca as experiências que teve. Para nós, pessoas vulgares que vão fazendo a sua vida mais ou menos de forma constante sem fugir muito da normalidade, são histórias incríveis; fisicamente é o mesmo mundo que o nosso, como pode ser tão diferente?
Avani mostrou-me que ir para a Costa Rica poderá ser um desafio maior do que espero. Para o bem e para o mal. Mostrou-me também que querer conhecer pessoas e sítios diferentes é realmente algo que mexe comigo, que é possível viver uma vida inteira a aprender, que a magia existe se acreditares nela.
Capi Capi Avani!

2 comentários:

Faisca disse...

É esse pensamento mágico que falta no mundo!
Deves ter sem dúvida nenhuma conhecida alguem extraordinario...há pessoas assim...quase que parece ser uma honra poder partilhar ideias e palavras com elas. Mas a verdade é que se nos abrirmos a essa magia e a essa boa energia, acabamos por nos tornar pessoas igualmente extraordinarias.
Não digo que não o sejas :), mas acho que percebes o que quero dizer com isto.
Partilho a tua felicidade de perto.

Bjinho

nuno brolock disse...

Fala-nos mais da vida de Avani!